8 Conceitos sobre Desenvolvimento de Sites

8 conceitos importantes sobre desenvolvimento de sites

Criar um website é, hoje em dia, uma tarefa corriqueira para muitos profissionais. É essencial, porém, que eles realmente saibam o que estão fazendo para que o desenvolvimento de sites seja, de fato, efetivo em seu propósito. E isso, muitas vezes, vai significar que é preciso tentar, falhar, repensar e refazer antes de chegar ao ideal.

A atividade não é aprendida de uma única vez. Além disso, a curva de aprendizado não é constante e pode ter pontos de estagnação. Por esse motivo, é importante que o profissional esteja sempre buscando novas habilidades — com o passar do tempo, tudo acaba fazendo sentido.

Em tempos de Web 2.0, é preciso inovar e oferecer o que o visitante do site busca sem incomodá-lo ou prejudicar sua experiência on-line. É importante lembrar que, muitas vezes, o usuário está a apenas um clique do mouse de fechar negócio com a empresa ou, ao contrário, de abandonar o site e encontrar outro.

No post de hoje, falaremos sobre alguns dos conceitos mais fundamentais para os profissionais que desejam realizar o desenvolvimento de sites com excelência. Se esse é seu caso, venha com a gente!

1. Análise das necessidades

Esse é o primeiro passo em qualquer projeto. Antes de pensar na hospedagem de sites, é essencial coletar as informações sobre as necessidades e desejos do cliente, avaliar seus produtos e serviços, diferenciais, características da concorrência e do mercado, perfil do público-alvo e demais dados pertinentes.

Com base nesses dados, é possível definir as prioridades de organização e os objetivos do site na sua estratégia. Além disso, os principais pontos de destaque de um bom projeto de desenvolvimento de sites são a usabilidade, a acessibilidade e a arquitetura da informação.

Todos esses aspectos estão diretamente relacionados ao web design, que deve se atentar ao layout, à diagramação e à disposição dos elementos na tela.

2. Interface

A interface do site deve apresentar uma identidade única — que deve estar de acordo com o posicionamento da empresa. Além disso, não deve se esquecer de acolher a arquitetura da informação, prever as funcionalidades de navegação e ser agradável para o usuário. Afinal, antes mesmo de ler o conteúdo, o visitante se depara com o design: se não gostar dele, há grandes chances de que saia da página.

É a interface que define se a experiência do visitante no site vai ser prazerosa ou insatisfatória. A boa usabilidade mostra ao usuário onde ele está, quais são as opções para prosseguir, como encontrar o que procura e assim por diante. Em uma interface bem desenhada, todos os itens na tela tem um objetivo.

3. Vetores e Bitmaps

São recursos visuais compostos de formas geométricas, em vez de pixels. Sua vantagem é que podem ser redimensionados para outros tamanhos sem perda de resolução. São usados para criar uma enorme variedade de imagens, mas estão presentes mais comumente em logos, ícones e infográficos.

Os bitmaps, ao contrário, são feitos de pixels. São imagens que dependem da resolução, ou seja, se forem muito ampliadas, mostram os pontos que a compõem. As fotos tiradas com a câmera do celular (ou com qualquer outra máquina digital) são bitmaps: se você tentar aumentá-las muito, irá perder a qualidade.

4. Esquema de cores

Existem, basicamente, dois esquemas de cores: o CMYK, que representa as cores ciano, magenta, amarelo e preto; e o RGB, que indica as cores vermelho, verde e azul. Em ambos os casos, as combinações entre essas cores básicas é que criam o espectro de cores que vemos no produto final.

Enquanto o CMYK está relacionado a gráficos de impressão (suas cores são as mesmas usadas nas impressoras de jato de tinta), o RGB é usado nos gráficos digitais (as telas de computador têm essas cores como base). Ou seja, no desenvolvimento de sites, quem manda é o RGB.

Teoria das cores

Nossa percepção das cores proporciona diferentes emoções e estados de ânimo. Por isso, elas possuem alto poder de comunicação. É essencial, portanto, saber equilibrá-las para que comuniquem as sensações desejadas: elas transmitem informações, impressões e comoções diferentes, dependendo da cultura e do contexto da audiência.

Assim, é fundamental estudar as combinações cromáticas. Se você estiver em dúvida sobre as combinações, a Adobe tem uma ótima ferramenta para ajudar na elaboração da paletas de cores.

Texturas

Muito usadas como fundos, as texturas são temas repetitivos que ajudam a criar uma certa atmosfera em um site. Por exemplo, o endereço virtual de uma pizzaria pode ter um fundo de tijolinhos vermelhos (para dar um ar mais rústico, que ajuda a remeter à pizza assada no forno a lenha).

5. Tipografia

Todo site tem letras — em geral, são elas que transmitem boa parte das informações da página. Existem diversas famílias tipográficas, mas é fundamental que a escolha recaia sobre aquelas que oferecem boa legibilidade e bom contraste, além, claro, de respeitar o contexto do projeto.

Tanto as cores quanto as fontes usadas no projeto devem ser confortáveis aos olhos, objetivas e de acordo com a identidade visual da marca. Além disso, é útil que o tamanho da letra possa ser ajustado,caso o visitante prefira — não é uma obrigatoriedade, mas pode ser simpático oferecer essa opção.

6. Design responsivo

É ele que garante que um site terá a aparência ideal em todos os dispositivos. Trata-se de um conceito que se tornou necessário com a popularização do uso da web em dispositivos móveis, como celulares e tablets. Atualmente, portanto, é um conceito essencial no desenvolvimento de sites.

7. Padrões e arquiteturas

Existem muitos padrões e arquiteturas envolvidos no processo de desenvolvimento de sites. Saber quais são eles e como funcionam é o primeiro passo nessa caminhada, mas saber efetivamente usá-los é fundamental. Assim, além da teoria, a experiência prática é crucial.

8. Aparência do código

Seu código provavelmente será lido e manuseado por outros profissionais. Por isso, a forma como ele é visto é muito importante. É essencial que nada fique quebrado, que as variáveis sejam nomeadas corretamente, que os nomes dos métodos façam sentido com o estilo e a sintaxe das linguagens e assim por diante. A maioria dos editores de texto e códigos auxiliam bastante nesse processo, confira a lista com os melhores editores aqui.

E aí, animado para trabalhar com desenvolvimento de sites? Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de novidades nessa área. Estamos no Facebook, no Twitter e no Google+.

Melhor Hospedagem de Sites é um projeto com o objetivo de ajudar as pessoas na busca pelo lugar ideal para hospedar seus sites, trazendo informação e conhecimento sobre o universo de hospedagem de sites.
Receber novidades por email: