O que é latência e como ela influencia na experiência do usuário

Avatar

Redação

0 avaliações

6 de junho de 2019 às 11:36

Quando se trata de desempenho na comunicação via Internet, a latência é um conceito importante.

Mas o que é latência? A latência, em redes de computadores, se refere ao tempo que leva para um pacote de dados ser enviado, a partir de uma origem até um determinado destino. Por exemplo, o tempo de um conjunto de dados enviado de um computador chegar até outro computador, ou servidor.

Latência

Em uma era digital e globalizada – em que é possível acessar recursos a qualquer momento e do outro lado do mundo –, a diferença entre o tempo de resposta e a requisição é um fator relevante. Afinal, ninguém gosta de enviar uma mensagem e ficar esperando muito tempo por uma resposta.

A latência do servidor de hospedagem pode influenciar a experiência de qualquer aplicação web, desde sites até lojas online, – e pode determinar a experiência dos usuários. Dessa forma, entender bem o que é latência e escolher um bom provedor de hospedagem é fundamental para oferecer a melhor experiência dos visitantes.

Podemos entender melhor o que é latência pensando nela como sinônimo de atraso de rede. Em uma rede, esse atraso se refere ao tempo para que determinada ação do usuário seja recebida pelo servidor.

Como funciona a latência?

Uma analogia comum para entender como a latência funciona é imaginando um tubo ou cano transportando água entre duas extremidades.

Nesse caso, o cano seria a Internet, a água representaria os dados ou informações transmitidas e nas extremidades estariam o computador de um lado e o servidor do outra. Por fim, a latência seria o tempo que a água levaria para chegar de um lado até o outro.

Latência - Analogia

Assim, podemos chegar a seguinte conclusão – quanto mais próximas estiverem as extremidades (ou quanto mais curto for o cano), menor será o tempo para que água seja transportada para o seu destino.

Então existem mais dois aspectos levar em consideração antes de medir a latência: a distância que a água vai percorrer, ou seja, o tamanho do cano, e a velocidade que a água vai percorrer esse caminho. É nesta parte que lidamos com outro aspecto que pode influenciar o desempenho em uma conexão: a largura de banda.

Latência e largura de banda: qual a diferença?

Quando falamos em latência, é normal encontrar uma certa confusão em relação a outras características e ferramentas na rede.

Latência e largura de banda

Uma das confusões mais comuns é com a largura de banda, que se refere a quantidade de dados que o servidor consegue transmitir ao mesmo tempo.

Trazendo o exemplo anterior, em que utilizamos o cano para representar a Internet, a largura de banda seria a largura ou diâmetro do cano.

Basicamente, com um cano mais largo, seria possível passar uma quantidade maior de água. Isso é, sem interferir a velocidade no transporte da mesma.

  • Latência - tempo que um pacote de dados leva para chegar até um destino.
  • Largura de banda - quantidade de dados que podem ser transferidos ao mesmo tempo.

Mas e quanto a velocidade e a distância? Nesses casos, existem outros aspectos que podem influenciar mais a latência, como:

  • Servidor DNS - o DNS é responsável por traduzir os endereços IPs dos servidores em nomes de domínio, portanto, temos que levar em consideração o tempo que que os servidores DNS levam para responder e resolver os endereços.
  • Provedor de serviços de Internet - a conexão disponibilizada pelo provedor de serviços de internet também pode interferir na latência. Uma conexão lenta implica num número menor de pacotes transmitidos, e consequentemente, uma qualidade inferior de conexão.
  • Servidor de hospedagem - o lugar em que o site ou serviço está hospedado é um aspecto determinante para a latência. Além de envolver servidores DNS e o serviço de Internet, a localização do servidor de hospedagem pode influenciar de forma significativa a latência.

Latência e segurança

A segurança também é um aspecto que pode influenciar na latência. Por exemplo, você provavelmente já sabe da recomendação para o uso de HTTPS nos sites com TLS/SSL. Para isso, basta instalar um certificado SSL na hospedagem.

Latência - Segurança

Embora seja uma recomendação válida, um site que utiliza uma conexão criptografada com HTTPS pode fazer com que a latência seja maior do que em uma conexão sem criptografia. Isso ocorre porque essas segurança extra exige que algumas transmissões e verificações sejam feitas antes de estabelecer a conexão com o serviço.

No entanto, com as tecnologias em constante evolução, como HTTP/2 e TLS 1.3, os sacrifícios no desempenho estão cada vez menores, e quase sempre os benefícios compensam as possíveis desvantagens.

Impacto da latência nos negócios

Nós vimos o que é latência e quais aspectos podem influenciar esta parte da conexão. Agora, nós vamos ver qual é o impacto de uma latência ruim para a experiência dos usuários de um site e para os negócios.

Latência - Impacto nos negócios

Pesquisas de mecanismos de busca como Google e Bing indicam que um atraso na rede ou uma alta latência estão correlacionadas com a diminuição de cliques nos resultados. A Amazon, uma das líderes em infraestrutura no mundo, confirma que um atraso de 100ms pode representar uma redução de 1% em suas vendas.

Diversas pesquisas relatam em que a redução de milésimos de segundos no carregamento de páginas podem trazer um grande aumento nas visitas e visualizações em um site.

Como fazer um teste de latência?

Mas então, como saber a latência do servidor? Felizmente, existem algumas ferramentas que ajudam a medir e fazer o teste de latência. A ferramenta mais conhecida é o ping, que está presente na maioria dos sistemas operacionais por padrão.

Abrindo uma janela do prompt de comando ou terminal, basta digitar o comando ping com o endereço do servidor para descobrir  tempo de resposta.

Latência - Ping

Nesse caso, o ping mede o tempo de resposta levando em consideração também o tempo que leva para o servidor perceber que a solicitação foi recebida. Esse tempo é chamado de Round-trip delay time (RTD), Round-trip time (RTT) ou simplesmente tempo do ping.

Sabendo o tempo total que uma solicitação leva para ser confirmada no servidor (a partir do cliente até o servidor e voltar do servidor para o cliente), é possível aproximar o tempo de latência como sendo metade desse valor.

Embora essa lógica seja usada frequentemente, existem ferramentas mais avançadas de fazer um teste de latência, medindo o atraso somente de um lado da conexão, como o OWAMP.

Monitorando a latência e o tempo de resposta do servidor

Para quem quer ir além do teste de latência e acompanhar o desempenho do servidor de hospedagem, bem como monitorar a disponibilidade do servidor, existem algumas ferramentas que podem ser bastante úteis:

Uptime Robot

O Uptime Robot é um serviço online voltado para monitorar a disponibilidade de sites e aplicações. O serviço conta com recursos avançados de monitoramento para vários casos de uso. É possível configurar a ferramenta usar o ping ou fazer requisições HTTP automaticamente para um endereço.

Latência - Uptime Robot

O Uptime Robot pode ser usado gratuitamente com a limitação do intervalo para as requisições automáticas, que devem ser feitas no mínimo a cada 5 minutos. Ao assinar um plano pago do serviço, é possível acompanhar o desempenho do servidor com o intervalo de 1 minuto nas requisições.

GTMetrix

Outra ferramenta para ajudar a analisar o desempenho do site e fazer o teste de latência é o GTmetrix. Nele, basta inserir o endereço do site para receber informações sobre o carregamento da página e do servidor de hospedagem.

Latência GTmetrix

Além do diagnóstico referente ao acesso à página, o GTmetrix também sugere recomendações para melhorar o desempenho do site. As recomendações obtidas a partir da análise vão desde de melhorias na configuração do servidor até mesmo na otimização do código do site hospedado.

MapLatency

Há também o MapLatency, uma ferramenta que exibe um mapa a latência de vários servidores localizados em diferentes países. Além de ser uma ótima ferramenta para o teste de latência, ela ajuda também a verifica o desempenho do servidor, tempo de resposta do DNS e ping.

Latência - MapLatency

É possível determinar a frequência do testes, a rede, país e o tipo de requisição. Alguns recursos dessa ferramenta exigem uma assinatura, pois ela segue o modelo "freemium". Porém, para usar os recursos básicos, basta fazer um cadastro no site, que é completamente gratuito.

Google PageSpeed Insights

O PageSpeed Insights é a ferramenta da Google para medir o desempenho do sites ao acessar pelo navegador e mobile. Assim como quase toda ferramenta para testar a velocidade do site, o teste de latência é um dos recursos incluídos.

Latência - PageSpeed Insights

Para cada teste feito, o PageSpeed Insights determina uma nota para o site. O recomendado é que o site fique na faixa de 90 a 100 para ser considerado um site rápido. Assim como o GTmetrix, o PageSpeed Insights inclui sugestões de como melhorar o desempenho.

Ferramentas dos navegadores

Os navegadores modernos também incluem ferramentas que ajudam na identificação de problemas de desempenho na rede e teste de latência. Tanto no Google Chrome quanto no Mozilla Firefox, é possível acessar essa funcionalidade a partir da aba de Network ou Rede das ferramentas de desenvolvedor.

Latência - Ferramentas dos navegadores

Nessa parte, é interessante a visualização Waterfall, que exibe em cascata o tempo de carregamento para cada arquivo. Com essa visualização, aliada ao tamanho do arquivo e tempo de carregamento, é possível analisar o que pode estar causando a lentidão no carregamento.

Como reduzir a latência?

Depois de medir a latência, a depender do resultado, você pode precisar tomar algumas ações para reduzir a latência ou o tempo de resposta do servidor. Para descobrir se a latência do servidor está alta, você pode comparar com outros sites e serviços usando o ping.

Normalmente, o tempo de resposta para servidores no Brasil fica entre 30ms e 60ms, para os Estados Unidos esse valor ultrapassa facilmente os 150ms, chegando a passar dos 200ms em alguns casos. Se o tempo de resposta está muito alto, aqui vão algumas coisas que você pode fazer para reduzir a latência:

  • Mudar localização do servidor de hospedagem - a localização do servidor de hospedagem tem um grande impacto na latência. Para quem está no Brasil, por exemplo, um site hospedado nos Estados Unidos pode levar 4 a 5 vezes mais tempo para carregar.
  • Usar uma CDN (Content Delivery Network) - outra alternativa é usar uma CDN. Serviços de CDN como Cloudflare possuem servidores em diferentes lugares para entregar conteúdos de acordo com a localização do visitante.
  • Usando outros servidores DNS - porém, se você quer reduzir a latência no acesso de algum site ou serviço online, usar um servidor DNS diferente pode ajudar. Algumas empresas disponibilizam servidores DNS públicos que podem ajudar nesse caso.

Empresas como Google, Cisco e Cloudflare oferecem seus servidores DNS públicos que podem apresentar um desempenho melhor em alguns casos. Veja aqui como alterar o DNS.

Conclusão

Agora que você sabe o que é latência e como medi-la, se você perceber uma latência ruim no seu servidor, você já sabe o que fazer.

Uma das melhores formas de garantir uma boa latência é escolhendo um servidor de hospedagem próximo dos usuários. Afinal, quanto mais próximo o servidor de hospedagem estiver dos usuários, menor será a latência e o tempo de resposta para eles.

Então, se você está no Brasil, uma boa forma de garantir uma boa latência e tempo de resposta de servidor, é escolhendo uma hospedagem com servidor no Brasil. Confira as melhores hospedagens de sites do Brasil e garanta o melhor desempenho para o seu site!

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Compartilhe com a gente nos comentários abaixo!


Avatar
Redação

Melhor Hospedagem de Sites é um projeto com o objetivo de ajudar as pessoas na busca pelo lugar ideal para hospedar seus sites, trazendo informação e conhecimento sobre o universo de hospedagem de sites.


Hostinger logo
9.9 /10
GoDaddy logo
9.1 /10
Deixe um comentário